Como higienizar os pets em tempos de Quarentena

Confira algumas sugestões da SOS Animal, caso precise sair com ele…

Por Marisa De Lucia

Em tempos de Quarentena, mesmo não tendo sido comprovado que animais podem contrair o Coronavírus, a SOS Animal, associação de defesa animal e ambiental, sugere alguns cuidados a serem tomados com os animais domésticos, de forma a protegê-los.

pets-quarentena

Ainda que a recomendação seja permanecer em casa, sempre que houver necessidade de deslocar seu pet, procure deixá-lo distante de pessoas e animais e evite as demonstrações de carinho tão habituais, que acabam no toque ao pet. Neste momento, todo cuidado é pouco.

A higiene é essencial na prevenção contra a propagação do vírus, por isso, no regresso de cada saída com o seu animal doméstico, limpe bem suas patas antes de entrar em casa, higienizando a almofadinha e entre os dedos. Limpe também sua barriga e o focinho, tomando o cuidado para não tocar em seus olhos.

No momento da limpeza, devem ser utilizados produtos veterinários, próprios para os pets, tanto na limpeza deles como na desinfecção da casa.

Quanto à utilização álcool nos animais, esta ainda é uma questão que divide opiniões. A SOS Animal não recomenda utilizar álcool, mas caso haja necessidade, este deve ser utilizado em pequenas porções e sem friccionar, evitando irritar a pele dos pets.

Afinal, todo cuidado é pouco com esses nossos tão queridos amigos, não é mesmo?

No É o Bicho tem um infinidade de produtos, inclusive de higienização de sua casa, e brinquedos para distrair seu pet!

Faça seu pedido, com Entrega Gratuita durante esse período de Quarentena do Coronavírus!

Dicas para driblar a quarentena do Coronavírus com seu pet

Veja como exercitar os pets para que gastem energia e se divirtam

Por Marisa De Lucia

Devido à pandemia do coronavírus, permanecer em casa tornou-se um momento não só de precaução com sua saúde, mas também de solidariedade aos demais.

mitos-pets002

Quem deve ter gostado dessa determinação de quarentena domiciliar, sem dúvida, foram os nossos pets. Afinal, nenhum deles gosta que a gente saia de casa mesmo que para trabalhar, não é verdade?

Mas como passar esse maior tempo dentro de casa com eles? Isto porque mesmo estando trabalhando home office eles querem mais é a nossa total atenção. Embora haja um clima de preocupação no ar que, com certeza, interfere no comportamento deles, alguns hábitos diários poderão acalmar seu pet durante esta quarentena.

A primeira das recomendações é usar e abusar dos brinquedos para os pets, para distraí-los ainda mais. Uma boa massagem também pode diminuir o estresse do seu pet. Escove-o calmamente ao som de uma música relaxante e tenha uma boa conversa com ele. Pode parecer que não interfere, mas saiba que ele vai amar e se sentir protegido.

Outras dicas interessantes são servir petiscos dentro de bolinhas apropriadas, que você encontra nos petshops, para que eles caiam pela sala e os pets corram atrás pra pegar e comer, e ensinar alguns comandos para ele, como dar as patas e se sentar, mesmo que essa não seja uma prática constante. Com esses passatempos, com certeza, eles vão ficar ocupados e contentes de você estar dando atenção para eles.

Portanto, saiba que essas dicas são para pessoas que não estão com o coronavírus, pois se você estiver infectado deve manter isolamento de todos, inclusive de pets.

Bora brincar com nosso pet para passar o tempo com eles de forma bem tranquila, divertida e saudável!

No É o Bicho tem um infinidade de brinquedos para distrair seu pet!

Faça seu pedido, com entrega gratuita durante esse período de quarentena do Coronavírus!

Confira algumas roupinhas lindas e adequadas para seu pet

E saiba porque elas não servem só para enfeitá-los

Por Marisa De Lucia / Fotos: Emmowalker

Muitas pessoas já colocaram as roupinhas na lista de compras para seu pet. Mas ainda paira uma dúvida no ar: será que eles precisam mesmo usar roupinhas ou elas só servem para enfeitá-los?

Little Girl and Her Stylish Bulldog

Elas até servem para enfeitá-los sim, como no Verão, mas os especialistas em pets explicam que muitos precisam sim se proteger do frio e a necessidade difere de acordo com a pelagem e a gordura do animalzinho.

roupinha-pet01.jpg

Eles observam, também, que os cães são mais fáceis de aceitar as roupinhas do que os gatos, que são mais ariscos, e aconselha a não contrariá-los para que não se sintam incomodados.

 

Cães como os akitas e os huskies siberianos, provenientes de locais gelados, já possuem pelagem apropriada para enfrentar climas frios e, por isso, sofrem com climas quentes. Estes não precisam de roupas, tanto que muitos não gostam de ficar vestidos.

roupinha-pet03

Mas para quem ama enfeitar seu pet, a boa notícia é que, assim como para os humanos, são confeccionadas também roupinhas leves para o Verão e de todos os modelos e cores para deixá-los ainda mais lindos.

O ideal é ficarmos sempre atentos à temperatura ambiente, pois assim como não gostamos de passar calor com muita roupa, nossos pets também não gostam.

roupinha-pet04.jpg

Contudo, fica um alerta quanto ao tamanho e à qualidade das roupinhas. Segundo ela, deve-se levar em conta não só a beleza da roupinha, mas se ela é confortável para o tamanho de seu pet, se é feita com tecidos apropriados para a estação do ano e, ainda, se tem abertura adequada para não interferir quando o animalzinho faz suas necessidades fisiológicas.

Já para os pets que têm infecções de pele o cuidado deve ser bem maior, por isso, não é indicado colocar a roupinha sem antes observar todos esses detalhes e, claro, qualquer dúvida peça ajuda ao seu veterinário. No caso de animais alérgicos, temos que ficar atentos aos seguintes sintomas como vermelhidão, coceira, crostas e até mesmo um simples desconforto que, sem dúvida, deixará o animalzinho desassossegado.

roupinha-porquinho001

Outra observação muito importante é que alguns cãezinhos, ao utilizarem roupinhas por muito tempo, ficam com os pelos embolados, sendo necessária a tosa total ou uma escovação que pode judiar deles. Por isso, é fundamental tirar sua roupinha pelo menos uma vez por dia e escovar bem para evitar que os pelos fiquem embaraçados.

O pet shop É o Bicho trabalha com roupinhas de qualidade e uma variedade incrível de modelos e cores para todas as estações do ano e até para datas especiais. Lá você encontra roupinhas da moda e até fantasias para seu pet!

Vale a pena passar lá e conferir!

Dicas para teu pet não se estressar nas festas de fim de ano

Afinal, os pets sofrem muito com a agitação e o barulho, especialmente, dos fogos

Por Marisa De Lucia

Falta pouco para as tão esperadas festas de fim de ano!

pet-natal

Mas todo ano a cena se repete. A alegria é muita, mas para nossos pets a agitação e o barulho, especialmente dos fogos, não é nada agradável e chega a assustar a maioria deles.

Tem gente que acaba preferindo preparar a ceia do Natal e do Réveillon em suas casas para não deixar seu pet sozinho.

Seguem, portanto, algumas dicas para que você e seu pet curtam as comemorações.

Se a festa tem um número grande de convidados, é muito importante ficar atento ao que oferecem para ele lambiscar e, ainda, a objetos que geralmente caem no chão. Nesta época, registra-se um número maior de ingestão de corpos estranhos como enfeites, embalagens plásticas e palitos, entre outros.

Quanto aos alimentos gordurosos e muito temperados, próprios dessas festas de fim de ano, fique bem atento, pois eles podem causar alterações gastrointestinais como vômito, diarreia e até pancreatite, que é uma doença potencialmente grave. É muito comum, também nessa época, as intoxicações causadas por chocolate.

Outra coisa que os pets não suportam é o barulho dos fogos de artifício, de muitas pessoas conversando e de música em volume muito alto. Eles podem ficar assustados e ao tentar fugir ou se esconder por proteção, podem se machucar gravemente. Alguns podem até mesmo atacar algum convidado como defesa.

Fique de olho redobrado nos filhotes, pois eles costumam ingerir ou se ferir acidentalmente com os enfeites da árvore de Natal, como bolinhas, elásticos e até mesmo papéis de presente, que podem gerar obstrução ou perfuração no sistema digestivo.

Já se você for passar o Réveillon fora da sua cidade e quer levar seu pet no carro, não tem problema, mas é preciso tomar algumas precauções como deixá-lo em jejum por pelo menos duas horas antes da viagem e em viagens longas fazer paradas para que o animal possa fazer suas necessidades e beber água. E lembre-se: nunca deixe seu pet fechado no carro.

Tomando esses cuidados, com certeza, ele passará uma noite tranquila e entrará em 2020 bem relax!

 

Mantenha a vacinação do teu pet em dia

Para evitar doenças que podem até matar!

Por Marisa De Lucia

A falta de vacinação pode causar inúmeras doenças nos pets. Por isso, procure vaciná-lo sempre, evitando complicações que podem levá-lo à morte.

Entre as inúmeras doenças que se pode evitar com as vacinas está a raiva, uma doença grave que não tem cura e pode até matar seu pet.

vacina-banner-1ok.jpg

O animal infectado pode transmitir a doença para pessoas e outros animais por meio de lambidas, arranhões e mordidas. Por isso, a melhor solução contra a raiva é vacinar seu pet todos os anos.

Outra vacina que protege seu pet contra outras doenças perigosas é a V10.

Você sabe para que serve a vacina V10? Hoje, ela substitui a V8, que ainda existe no mercado, portanto, é mais potente, pois protege contra 10 diferentes tipos de antígenos.

Esta vacina protege contra as seguintes doenças: Cinomose, Parvovirose, Coronavirose, Adenovirose, Parainfluenza, Hepatite Infecciosa Canina e 4 tipos de Leptospirose.

Lembre-se que uma das formas mais eficientes de cuidar da saúde de seu pet é manter sua vacinação em dia.

Informe-se com seu veterinário!

Dicas para hidratar a pele do seu pet

E deixá-lo sempre bonito, com pelos brilhantes e saudável

Por Marisa De Lucia

Se o teu pet está se coçando muito, o motivo pode ser pele ressecada.

caozinho-maltes.jpg

Por isso, é necessário hidratar muito bem a sua pele, principalmente, durante o Inverno quando a falta de umidade aumenta o ressecamento.

Contudo, antes de iniciar qualquer tratamento é importante consultar um veterinário para saber se este ressecamento não tem outras causas como problemas de sarna ou alguma doença genética.

Se o problema for só o ressecamento, seguem algumas dicas para manter a pele do seu pet hidratada.

Cremes hidratantes

Os produtos com propriedades hidratantes, próprios para a pele dos cães, podem ajudar a aliviar o ressecamento. Peça indicação para um médico veterinário e só utilize se o seu pet realmente estiver necessitando.

Mudanças na alimentação

Para hidratar a pele do pet, uma boa opção é mudar temporariamente sua dieta, para produzir mais camada de gordura. Troque a ração por alguma com peixe na composição, adicione três vezes na semana alguma gotas de azeite nas refeições e ofereça ovo pelo menos uma vez por semana. Esses alimentos regeneram a pele e modo natural e deixam os pelos do seu pet brilhantes.Cenoura, batata doce e abóbora, sem sala ou temperos, também ajudam na hidratação.

Roupinhas nos dias frios

O frio é uma das causas do ressecamento da pele de seu pet, por isso é importante comprar roupinhas para mantê-lo aquecido. Se ele tremer, seja dentro ou fora de casa, coloque roupinhas, mas bem confortáveis. E não esqueça de forrar sua caminha com um cobertor.

Escovação dos pelos do seu pet

Ao escovar os pelos do seu pet você estimula os folículos da pele, o que faz liberar óleos hidratantes, além de desobstruir a superfície da derme, evitando o acúmulo de sujeira, prevenindo a caspa.

Acaricie seu pet

Você sabia que acariciar seu pet ajuda na diminuição do ressecamento da pele? Isso porque ao passar a mão em seus pelos, você estimula a camada natural de gordura.

Banhos hidratantes

Informe-se com o veterinário sobre o intervalo entre os banhos, principalmente no Inverno, pois o excesso também pode ser prejudicial.  E use sempre shampoos específicos para cães com pele seca. Hoje os petshop oferecem hidratações das mais varias para deixar seu pet cheiroso e com a pele bem hidratada.

Deixe bastante água disponível

Água é indispensável na vida de qualquer ser vivo. No inverno, lembre-se de oferecer água em abundância já que a sede diminui, podendo levar a desidratação. Em relação à pele, esse líquido ajuda a hidratar os tecidos internos, algo que se repercutirá também na derme.

Controle a exposição ao sol

O sol é muito importante para a saúde dos animais, mas a exposição excessiva não faz bem, pois pode provocar queimaduras e irritação na pele, principalmente, nos cães sem pelo e naqueles que vivem muito dentro de casa. Procure passear com ele nas horas mais frescas e, se necessário, passe protetor solar apropriado para ele.

Utilize um umidificador de ar

O uso de ar condicionado ou aquecedores tira a umidade do ar provocando maior ressecamento da pele. Uma boa dica é utilizar umidificador de ar dentro dos ambientes da casa. O aparelho trará a umidade de volta, ajudará na pele seca e, também, na respiração, tanto dele como dos que moram na casa.

No É o Bicho você encontra de tudo para a saúde e bem-estar do seu pet. Desde roupinhas, cremes hidratantes, escovas apropriadas e os banhos específicos para a necessidade dele!

 

 

 

 

Quais Alimentos Meu Cachorro Pode Comer?

Confira alguns alimentos bons e outros que são tóxicos para ele

Por Marisa De Lucia

Você que tem pet já deve saber que existem diversos tipos de alimentos que o seu cachorro pode comer e são muito benéficos.

pet-comida

No entanto, outros precisam de bastante controle e tem ainda aqueles que são até perigosos para sua saúde.

Quem nunca parou pra pensar: “o que será que o meu cachorro pode comer”?

A primeira medida que você deve tomar é não dar a ele determinado alimento que você não tem certeza se pode fazer bem para ele.

Procure se informar com seu veterinário ou sua veterinária e não confie só na Internet, pois pode ter alguma informação errada!

Teu Cachorro Não Pode Comer

Abacate

O abacate contém uma substância química chamada persina, uma toxina fungicida que vaza da fenda e fica absorvido na polpa.

Uvas – Recentemente, foi descoberto que as uvas estão associadas com insuficiência renal canina.

No entanto, ainda não se sabe porque alguns cachorros podem comer uvas sem ter efeitos colaterais e outros podem desenvolver doenças graves, com risco de vida.

Amêndoas e Nozes

Não dê nozes para seu cachorro, pois o sistema digestivo dele não consegue lidar com elas. De todas as nozes, as amêndoas estão entre as menos nocivas, e se ele comer uma ou duas não vai fazer tanto mal, mas a macadâmia, por exemplo, pode ser altamente tóxica.

Cebola e Alho

A cebola é um dos alimentos mais tóxicos para os animais. E o alho é ainda mais forte e, portanto, mais tóxico.

Cerveja

Nem é preciso falar que qualquer tipo de álcool é veneno para o seu animalzinho!

Chiclete

Chiclete é uma das coisas mais perigosas para um cachorro comer, pois contém uma substância química chamada xilitol, um adoçante sacarina que pode causar quedas graves de açúcar no sangue. Os cachorros podem desenvolver desorientação e até mesmo ter uma convulsão  após 30 minutos depois da ingestão de xilitol.

Chocolate

O chocolate contém duas substâncias químicas nocivas: cafeína e teobromina, altamente tóxicas para os cachorros. No geral, o chocolate mais escuro é mais perigoso ainda.

Milho

Além se ser muito difícil de digerir, o milho deve ser evitado, pois pode causar picos de açúcar no sangue e, também, causar ou piorar alergias.

 

Teu Cachorro Pode Comer

frutas-e-cachorros

Banana

A banana tem muitos nutrientes bons como vitamina B, vitamina C e potássio e, também, muitas fibras que, assim como para nós humanos, podem ajudar a manter a regularidade do intestino de seu cachorro.

Maçã e Pera

Tanto a maçã como a pera são fontes de nutrientes e contêm vitamina K, cálcio, vitamina C e fibras solúveis. De acordo com o grande Cesar Milan, as maçãs, por serem duras e fibrosas, ajudam a limpar os dentes de seu cão. No entanto, procure evitar dar as sementes, o cabo e o caule, pois contêm cianeto, que é tóxico tanto para os cachorros quanto para nós, humanos.

Melão

O melão é muito bom, pois contém nutrientes, vitaminas e minerais. Em particular, o melão possui muita vitamina A, B e C, além de ser uma boa fonte de potássio.

Cenoura

As cenouras são boas para a pele e o pelo dos cachorros, por isso são uma excelente opção de alimentação.

Arroz

O arroz, desde que bem cozido, faz muito bem para a maioria dos cachorros. O arroz branco tem alguns benefícios, entre eles de ajudar a acalmar diarreias.

Peixe cozido

O peixe é uma carne magra muito boa, que contém ácidos graxos ômega, difíceis de se encontrar nas comidas de cachorros. Mas, certifique-se de que não tenha espinhos ao servi-lo.

Abóbora

A abóbora é muito usada para tratar todos os tipos de problemas do estômago dos cachorros, incluindo diarreias, além de conter betacaroteno, excelente para a visão deles.

Folhas Verdes

A maioria das folhas verdes são muito boas para os cachorros, pois contêm vitaminas A, K e C.

legumes-cachorro3

Teu Cachorro Pode Comer com Moderação

Pimentão

O pimentão verde, por exemplo, é muito leve e contém muitas vitaminas e minerais. No entanto, outros pimentões mais ardidos podem causar estragos no sistema digestivo do seu cachorro.

Pão

Pão não é algo tão nutritivo, mas não vai ser ruim para ele. No entanto, os cachorros não podem comer pão cru feito com fermento. A massa crua aumenta e se expande no estômago dele prejudicando-o.

Morangos

Os morangos são totalmente seguros para o seu cachorro, pois contêm uma grande quantidade de fibras, vitaminas e antioxidantes. Contudo, você não deve exagerar.

Queijo

Cachorros amam queijo tanto quanto nós humanos, mas procure dar a ele queijo com pouco teor de gordura. A mussarela, principalmente a light, é uma boa opção. Alguns queijos, como o cottage, são muito ricos em proteínas.

Procure evitar dar alimentos sem ter certeza de que seu cão pode comer, principalmente se ele sofrer de alguma doença como diabetes.

E lembre-se: se teu cachorro comeu algo que não deveria, vá urgentemente até o veterinário ou veterinária de sua confiança!

Afinal, eles merecem todo nosso amor, não é mesmo?