Como viajar de avião ao lado do seu pet

Quer coisa mais agradável do que poder levá-lo na cabine?

Por Marisa De Lucia

Teve um tempo que o benefício de viajar com seu pet na cabine de passageiros só era concedido para cães-guia, cão ouvinte e cão-assistente, acompanhados de uma pessoa com deficiência visual.

viagem-aviao

Com a mudança da lei, hoje os cachorros e gatos de pequeno porte já podem viajar ao lado de seus donos.

Contudo, é preciso verificar, junto à empresa escolhida para o voo, quais as condições para transportá-lo adequadamente e com segurança.

Confira as condições adequadas e regras para que você possa transportar seu gato ou cachorro de pequeno porte são basicamente as seguintes:

  • O peso máximo do pet varia de acordo com a companhia aérea e pode chegar até 10kg, e ele deve ser levado numa caixa de transporte que o acomode bem, com espaço para que ele possa se movimentar.
  • A idade mínima é de 4 meses, e o animal deverá estar saudável, limpo, com as vacinas em dia e sem qualquer odor desagradável.
  • O kennel deve ter espaço suficiente para que ele dê uma volta completa em torno de si, ter dimensões internas condizentes com seu tamanho, abertura para circulação de ar e um dispositivo que evite abertura acidental.
  • É necessário forrar o kennel com material que absorva urina e fezes, evitando vazamento durante o transporte.
  • Embalagens para transporte de outros materiais, como tecidos permeáveis, madeira ou palha não são permitidos.
  • A solicitação do serviço deve ser feita com antecedência, e o check-in deve ser feito com algumas horas antes do embarque.

Confira na empresa escolhida para o voo, esses horários e as taxas cobradas pelo serviço.

Para saber mais o serviço, entre em contato por telefone com a empresa:

Azul – 0800 884 4040

TAM – 0800-123-200

Avianca – 0800-286-6543

GOL – 0300-1012001

Tudo de bom, não é mesmo?

Arrume suas malas e, também, a do seu pet e tenha uma Boa Viagem!!!

Anúncios

Como garantir um bom Réveillon para seu Pet

Dicas para que ele e você possam ter uma passagem de ano tranquila

Por Marisa De Lucia

O Réveillon está chegando e, com ele, chegam os fogos de artifício que podem deixar cães e gatos muito assustados!

Seguem algumas dicas para que a sua passagem de ano seja tranquila com seus pets.

ano-novo-pets

Com certeza, a maioria das pessoas quer ter seu pet do seu ladinho na passagem do ano. Mas fique atento ao que é melhor para ele, garantindo, assim, um Réveillon tranquilo para todos:

  • Nas festas com muito convidados, é fundamental ficar atento ao que oferecem para ele lambiscar e, também, a objetos que normalmente acabam caindo ao chão. Nesta época, registra-se um número maior de ingestão de corpos estranhos como enfeites, embalagens plásticas e palitos, entre outros.
  • Na ceia de Ano Novo é comum ter alimentos gordurosos e muito temperados, que podem causar alterações gastrointestinais como vômito, diarreia e até pancreatite, que é uma doença potencialmente grave. Intoxicações causadas por chocolate também aumentam nesta época do ano.
  • O barulho dos fogos de artifício, de muitas pessoas conversando e de música em volume muito alto podem deixá-lo muito assustado e ao tentar fugir ou se esconder por proteção, ele pode se machucar gravemente. Alguns podem até mesmo atacar algum convidado como defesa.
  • Pets com doenças crônicas do coração, pulmão e cerebrais podem ter falta de ar ou até convulsões, precisando ser socorridos imediatamente.
  • Muitos “amiguinhos”, principalmente os filhotes, costumam ingerir ou se ferir acidentalmente com os enfeites da árvore de Natal, como bolinhas, elásticos e até mesmo papéis de presente, que podem gerar obstrução ou perfuração no sistema digestivo.
  • Os cuidados com filhotes devem ser redobrados, pois eles que gostam de mastigar fios e podem tomar choques graves.
  • Se for passar o Réveillon fora da sua cidade e quer levar seu pet no carro, não tem problema, mas é preciso tomar algumas precauções como deixá-lo em jejum por pelo menos duas horas antes da viagem e em viagens longas fazer paradas para que o animal possa fazer suas necessidades e beber água. E lembre-se: nunca deixe seu pet fechado no carro.

O ideal é evitar levar seu pet em festas agitadas. Procure deixá-lo em um local da casa seguro, com pouco barulho, sem objetos ou mobília que possam machucá-lo no caso de tentar se esconder por medo dos barulhos dos fogos de artifício, por exemplo.

Dessa forma, com certeza, ele passará uma noite tranquila e entrará em 2018 bem relax!

E você poderá aproveitar a festa até o final, sem preocupações.

Feliz 2018!!!

Dicas para comprar brinquedos para seu pet

Para que ele se divirta e, ao mesmo tempo, se exercite

Por Marisa De Lucia / Fotos: Emmowalker

Já está chegando o Natal e, com ele, as compras de presentes para nossos pets. Sem dúvida, um belo brinquedo não pode faltar, não é mesmo?

Isto porque, além de trazer diversão, os brinquedos desenvolvem sua criatividade e aproxima-os ainda mais de seus donos.

brinquedos-pets

Ao escolher o brinquedo, você precisa levar em consideração as características do seu pet como tamanho, idade e até mesmo sua personalidade.

Outra coisa importante: quem tem que amar o brinquedo é o seu pet, e não você. Por isso, confira algumas dicas:

Brinquedos para Cães

Os cães adoram interagir! Por isso uma bola, que dá para ser encontrada de diversos materiais e tamanhos, é uma excelente opção de presente, assim como o o frisbee, semelhante a um disco.

brinquedos-pets003

Já para os cães de raças grandes, os brinquedos mais indicados são os mordedores, a bola vazada e os pesos de borracha, entre muitos outros.

Os cães adoram os brinquedos de borracha, principalmente, aqueles que produzem algum som. Esses brinquedos não só trazem muita diversão, mas também contribuem para a prática de exercícios. Isto porque quando jogamos para desafiá-los, eles correm pela casa toda para pegá-los e quando o mordem para produzir um som, eles exercitam a musculatura da face.

O brinquedo para cães, em forma de pneu, por exemplo, é perfeito para os filhotes que adoram brincar de morder, especialmente, na fase em que estão trocando os dentinhos.

Já os brinquedos mastigáveis são excelente companhia quando nossos “amiguinhos” ficam sozinhos em casa. E o preferido, sem dúvida, é o que imita um osso, o alimento preferido dos cães.

O brinquedo para cães, em forma de pneu, por exemplo, é perfeito para os filhotes que adoram brincar de morder, especialmente, na fase em que estão trocando os dentinhos.

brinquedos-pets000

Além dos ossinhos de borracha, os cães se deliciam com os ossinhos de tutano, extraído das patas do boi, pois são muito saborosos e nutritivos. Estes são encontrados em diversos tamanhos, acompanhando o porte do “amiguinho”.

Os cães adoram os brinquedos coloridos, parecidos com os objetos que eles mais gostam como sapatos, chinelos, cachorros, gatos, porquinhos, frangos, e também com formatos de alimentos como hambúrguer ou hot dog. Eles também gostam muito dos bichinhos de pelúcia que apitam.

brinquedos-pets004

Os brinquedos em formato de ossos já podem ser encontrados em variedades incríveis! E as bolhinhas de sabão para pets, então, são uma sensação!

Brinquedos para Gatos

O arranhador é um brinquedo quase que fundamental para o gato, pois, além de brincar de pular e escalar, ele poderá afiar e gastar as unhas nele, em vez de arranhar e até rasgar os móveis da casa! E o mais interessante é que existem vários tipos de arranhadores, desde os mais simples até os mais complexos, variando também no preço.

brinquedos-gatos003ok

Já reparou que os gatos amam se entocar em qualquer tipo de canto ou em sacolas? Para isso, os túneis, que também variam nos estilos e preços, são uma excelente forma de diversão para eles.

Para os gatos, opte pelas bolinhas com guizo, que fazem um barulho que eles adoram, bolinhas com penas nas pontas, ratinhos que os deixam enlouquecidos pensando que são verdadeiros.

brinquedos-pets006

Os gatos são caçadores natos, por isso quando estiverem brincando, com certeza, eles vão se sentir como se estivessem caçando. Por isso, não o deixe sozinho com papel, pontas de linhas ou novelos de lã, pois eles podem acabar se engasgando.

Outra boa opção de brinquedo para gatos é a varinha com um bichinho de pelúcia na ponta, que simula um bicho de verdade como, por exemplo, um passarinho. Como caçar passarinhos é o hobby preferido dos gatos, com certeza, é uma boa pedida, não é mesmo? Mas procure não deixá-lo sozinho com a varinha, pois ele pode se enroscar, se machucar ou até mesmo se enforcar no fio que liga o bichinho de pelúcia à varinha.

Os brinquedos que contêm catnip, uma erva preparada que deriva da planta conhecida como erva-do-gato, muito apreciados pelos gatos.

A catnip tem o poder de desestressar os gatos, além de causar sensação de bem-estar, e pode ser encontrada em saquinhos ou em brinquedos em forma de ratinhos e bolinhas, entre outros.

brinquedos-pets005.jpg

Outra excelente opção são brinquedos que são recheados com material de garrafa pet, pois o barulhinho os atrai muito.

O mesmo cuidado deve-se ter com o arranhador ou qualquer brinquedo que tenha cordinha. Procure retirá-las quando você não estiver por perto!

E lembre-se de brincar bastante com seu pet, afinal, nada melhor do que ter a gente por perto para que eles fiquem ainda mais felizes!

No É o Bicho você encontra estes e muitos outros brinquedos incríveis para seu pet!

Endereço: Rua Doutor César, 1.294, Santana, São Paulo – SP

Tels.: 11 | 2283-3001 / 3624-3004

Feliz Natal para você e seu pet!!!

Teu cachorro está latindo muito?

Confira as dicas para fazê-lo latir menos, se estiver exagerado

Por Marisa De Lucia

Uma grande preocupação de quem tem um cão em casa é que seu latido possa ser alguma manifestação de insatisfação ou que possa estar incomodando os “vizinhos”.

cao-latindo001

Se o teu cachorro late muito, procure saber se ele não está triste ou frustrado com alguma coisa, antes de sair ralhando com ele.

É muito comum esquecermos que a voz do nosso cão é o seu latido e muitas vezes pode ser uma maneira de demonstração em querer proteger os donos ou a casa.

Ao pedir que ele pare de latir, use sempre a mesma palavra

Toda vez que quiser que seu cão pare de latir, procure usar apenas uma palavra, nunca frases longas, e fale com voz firme, mas nunca aos gritos.

Truque da latinha

Pegue uma latinha de refrigerante e coloque dentro algumas moedas. Quando ele exagerar nos latidos, balance a latinha rapidamente.

Quando ele estiver latindo, nunca o agrida

Além de seu cachorro não entender porque está sendo agredido, seja com palavras ou palmadas, ele poderá ficar traumatizado, o que prejudicará a relação de vocês.

Nunca o deixe sozinho por muito tempo

Cachorros que ficam sozinhos por muito tempo podem sofrer da síndrome da solidão e, com isso, poderão latir muito durante, principalmente, sua ausência incomodando demais os vizinhos. Por isso, evite deixá-lo sozinho o menor tempo possível.

Procure distraí-lo com brinquedos, passeio e exercícios

Cachorros precisam de brincadeiras, passeios e exercícios. Procure tomar conhecimento de suas necessidades, para que se torne um cão tranquilo.

Cuide de sua alimentação e de sua sede

Cachorro com fome ou com sede, com certeza, vai latir. Por isso, fique sempre atento se está alimentando-o adequadamente, e deixe água suficiente para ele. Contate seu veterinário, pois ele saberá qual a necessidade da alimentação mais correta de seu cão de acordo com a raça e idade.

Quando ele parar de latir, gratifique-o com algum petisco

Uma boa forma de fazer com que o seu cão entenda que deve parar de latir é gratificá-lo com o petisco que ele mais gosta.

Converse com o seu veterinário

Um bom veterinário saberá orientá-lo como fazer para que seu cão pare de latir e, inclusive, poderá detectar se ele está com algum problema de saúde que esteja fazendo ele latir além do normal.

Contrate um bom adestrador

Se o problema persistir, o ideal é contratar um bom adestrador de cães. Com certeza, o profissional saberá detectar e resolver o problema que ocorre com o seu cão.

Cuidado ao dar remédios para seu pet!  

Algumas substâncias são extremamente prejudiciais

Por Marisa De Lucia

Da mesma forma que você não daria um remédio de uso veterinário para seu filho, deve evitar administrar remédios de humanos em seus animais de estimação.

Asian female veterinarian cleaning cat's ear with cotton swab against gray background

Pouca gente sabe que algumas substâncias consideradas adequadas aos humanos são extremamente prejudiciais aos animais: os anti-inflamatórios feitos à base de diclofenaco, por exemplo, causam efeitos adversos como gastroenterite, que causa vômitos e diarreias, e até mesmo úlcera gástrica, podendo levar o animal a óbito.

Já a aspirina, tão comum em nossos lares, não pode ser administrada para gatos. Isto porque os princípios ativos podem sofrer modificações e, dependendo da espécie do animal, pode ocorrer uma ação sinérgica aumentando a ação da droga ou antagônica, nesse caso inibindo.

Da mesma forma, acontece a utilização incorreta de alguns medicamentos para animais por humano, como do que produz aumento na massa muscular dos equinos, que é altamente prejudicial, podendo levar a óbito por acarretar problemas na massa muscular cardíaca.

O mercado farmacêutico nacional conta com excelentes laboratórios que seguem as regras de boas práticas de fabricação, garantindo a qualidade dos produtos.

Por isso, procure um profissional que esteja inteirado com esse mercado e exija o que há de melhor e mais específico para o seu pet!

Afinal, todo cuidado é pouco!

 

 

 

 

Cuidados com a saúde e o bem-estar do seu pet!

Em casa e, também, nos passeios 

Por Marisa De Lucia

Quer coisa melhor do que a companhia do nosso pet?

laughing child

Além dele ser um amigo de verdade, que nos dedica um amor sem igual, passear com ele, principalmente nesses dias de calor, é tudo de bom, não é mesmo?

Por isso, qualquer esforço vale a pena para deixá-lo confortável e feliz todos os dias.

Mas, antes, é preciso tomar muitos cuidados para evitar problemas com sua saúde e bem-estar.

  • Certifique-se de que ele está com as vacinas em dia, pois provavelmente ele poderá encontrar com outros animaizinhos que possam ter alguma doença.
  • Outro ponto muito importante é aplicar produtos antipulgas, anticarrapatos, antivermes e antifungos para evitar que estes males se instalem nele. Por exemplo, uma pulga pode expelir cerca de 3.000 ovos. Imagine, depois, o trabalho para exterminá-las completamente! Portanto, é melhor prevenir, correto?
  • Além de consultas ao veterinário, caso aquela coceira ou outro problema custe a passar, os animais também precisam de um check-up anual.
  • Não levá-lo para passear debaixo de sol forte, entre os horários de 10h e 17h.
  • Antes de deixá-lo tocar as patinhas no chão, experimente a sensação térmica com os seus próprios pés por alguns segundos, para sentir se ele irá suportar a temperatura.
  • Não deixe que ele caminhe ou corra muito.
  • Nunca o deixe preso no interior do carro, mesmo com os vidros abertos.
  • Leve-o para tomar banho e tosar os pelos para suportar o calor.
  • Para manter a saúde da pelagem, escova-o todos os dias com escova apropriada para pets.
  • Deixe sempre muita água fresca e filtrada nas vasilhas, lavando-as e trocando a água constantemente.
  • Dê a ele ração de boa qualidade, pois é balanceada e possui vitaminas e minerais suficientes para uma boa manutenção do organismo, inclusive da pele.
  • Se teu pet fica fora da casa, providencie uma casinha ou canil protegido, para que ele não sofra com o mau tempo, seja no sol ou chuva.
  • Se for sair e deixá-lo sozinho, certifique-se de que o ambiente esteja bem ventilado.
  • Brinquedos e muito carinho, também são essenciais em qualquer época do ano!

Afinal, todos os “amiguinhos” merecem tudo de bom e de melhor, não é mesmo?

Cuidados com a alimentação dos gatos

Horário e local também influenciam na rotina dos felinos

Por Marisa De Lucia

Conforme estudos, o gato doméstico possui necessidades especiais, especialmente na alimentação, para que possa ter uma vida saudável.

gato-comendo1

A primeira recomendação é alimentar seu gato sempre no mesmo horário e lugar. Isso porque o ambiente tem grande influência em seu apetite, principalmente, no que diz respeito a barulho, presença de pessoas ou outros animais, entre outros fatores.

Outra observação é não alimentá-lo de maneira exagerada e, sempre, levar em conta que sua alimentação deve conter todos os elementos nutricionais necessários para o bom funcionamento de seu organismo.

Entre esses elementos, estão a água, que deve estar disponível em grande quantidade e sempre limpa e fresca; as gorduras e proteínas, encontradas no peixe, nas carnes, aves, vegetais e na soja; as verduras que ajudam no funcionamento da digestão, e a Vitamina A para seus ossos, mas em quantidade equilibrada, pois em excesso pode atacar seu fígado.

As rações para gatos, de marcas conceituadas disponíveis hoje no mercado, já apresentam os nutrientes necessários, mas caso você opte por alimentação caseira, cuide de suprir todas as suas necessidades oferecendo-lhe carne, ave, fígado, peixe cru, mas sem tempero, e alguns suplementos vitamínicos e minerais, de acordo com recomendação de seu veterinário.

O leite é importante quando o gato é filhote, principalmente o da sua mãe, mas na fase adulta pode causar diarreia, assim como doces, chocolate que, aliás, podem causar problemas em seus dentes.

Se quiser dar ossos para seu gato, nunca dê osso de porco ou de galinha, pois podem ter lascas que perfuram seu intestino.

E lembre-se de deixar sempre o local higienizado, com água limpa e fresca em quantidade suficiente, para ter seu amigo sempre bonito e saudável!

Afinal, eles merecem todo o cuidado, não é mesmo?