Confira os benefícios de realizar exames de rotina em seu pet

Para melhorar e prolongar o convívio entre vocês

Por Marisa De Lucia

Da mesma forma que os exames clínicos de prevenção a doenças é importante para nós, seres humanos, também são essenciais para os pets, melhorando e prolongando o tempo de convívio tão vital quando a relação é de amor.

veterinario1

Como diz o velho ditado: “Prevenir é o melhor remédio”. Não é mesmo?

Com o progresso da medicina veterinária preventiva e a ampliação dos meios de diagnósticos e das modernas técnicas de tratamento os cães e gatos, que antes viviam em média sete anos,  podem chegar facilmente aos 15 ou até aos 20 anos de idade e com uma qualidade de vida satisfatória, desde que recebam a atenção adequada à sua saúde.

Outro fator bastante importante é estar sempre observando se houve alguma alteração no comportamento de seu pet, pois ele não tem como falar se está incomodado com alguma coisa ou sentindo dores. Você já parou para pensar nisto?

Quando o animal chega aos 06 (seis) anos de idade, é aconselhável realizar análises anuais, pois podem surgir alguns problemas sérios por causa da idade avançada, referentes ao desgaste natural do organismo ou por conta de patologias que são comuns  neste período.

No entanto, é ainda muito pequeno o número de pets que realizam check-up periódico. Por isso, na maioria dos casos as doenças graves são diagnosticadas apenas quando o animal precisa ser atendido com urgência por apresentar até mesmo outro problema.

Confira a relação dos exames mais pedidos:

Urina – Para obter informações sobre a presença de sedimentos urinários tais como bactérias, cilindros, cristais, entre outros, e a presença de glicose e proteínas. Muito importante para o diagnóstico de diabetes.

Fezes – Para identificar parasitas presentes nas fezes.

Hemograma – Para avaliar as células sanguíneas. Com ele, podemos detectar deficiências nutricionais, que causam a anemia, e até mesmo identificar algumas doenças crônicas.

Pesquisa de Hematozoários – Para identificar a presença de hemoparasitas como Babesia e Ehrlichia, responsáveis pelas doenças transmitidas pelo carrapato, entre outros.

Avaliação da função renal – Para diagnóstico precoce de insuficiência renal.

Avaliação da função hepática – Para a detecção de uma enfermidade hepática.

Glicemia – Para detectar os níveis de açúcar no sangue. Níveis anormais resultam em fatores como fraqueza, inclinação da cabeça, convulsões e coma.

Ultrassom – Para fazer uma avaliação do estado dos órgãos internos como o rim e os órgãos reprodutores, dando para identificar o aumento da próstata, por exemplo.

Radiografia – Para detectar a aparição de doenças cardiovasculares e pulmonares, além da displasia, ou seja, ocorrência de anomalias relacionadas ao desenvolvimento de um órgão ou tecido.

E lembre-se: cuidar da saúde de nosso pet, além de ser um ato de amor, é fundamental para que ele fique por mais tempo em nossas vidas!

Anúncios